NÓS DO CABELO

NÓS: “Campanha social para inspirar e valorizar o uso do cabelo crespo sem criar esteriótipos. Relacionando o contexto histórico do corpo negro e sua identidade.”

Em resumo, o NÓS são essas duas frases aí em cima. Como eles mesmo se definem. Mas é muito mais que isso! É um projeto belíssimo que veio agregar a esse movimento nacional de empoderamento negro que vem aflorando nos últimos anos. Não só do cabelo crespo, mas com a identidade, história, luta e força do homem e da mulher negros. O projeto visa passar os conceitos como o preconceito, racismo, identidade, empoderamento adulto/infantil e o feminismo negro.

O nome “NÓS” além de fazer referência ao próprio cabelo crespo/cacheado, também faz alusão às vivências complicadas de quem os têm.

A principal forma de divulgação do projeto é a parte mais interessante. Além das redes sociais, foram criados diversos “lambe lambe” para serem colados nas ruas com frases curtas de reflexão da vivência negra. Achei genial! Imprimi alguns e pretendo fazer quadrinhos e colocar no meu quarto, porque além de ter uma grande importância, são lindos!905799_904677036260641_2605407001032905019_o

As mentes por trás desse projeto são: a Jéssica Pinheiro e a Stefaniny Ratto, duas jovens publicitárias mineiras de BH.

Com o sucesso do projeto (poucos meses de projeto e mais de 3 mil curtidas no facebook!!!), as meninas agora também fazem palestras principalmente em escolas públicas sobre o cabelo crespo com relação histórica, política e social (quero muito participar de alguma!).

O projeto não tem fins lucrativos. Qualquer um pode participar, para saber como, é só dar uma olhadinha nas redes do projeto.Os endereços de contato estão no final desse post.

Veja alguns deles:

Não me vejo na TV O que é ser negro? Por que meu cabelo é "ruim"? O que são nós para você? Por que tenho que viver no padrão? Qual é a sua identidade?

Para conhecer mais o projeto ou entrar em contato: http://facebook.com/nosdocabelo e http://instagram.com/nosdocabelo

Os “Lambe lambe” podem ser baixados nesse link: https://www.pinterest.com/nosdocabelo

Grande beijo, Duda @negraecrespa

AFROPUNK FEST – MEUS PREFERIDOS

AfroPunk Festival é um festival de música anual. Foi realizado no último final de semana no Brooklyn, Nova York. Suas performances são conhecidas principalmente por refletir a cultura Africano-Americana com uma variedade de gêneros. Atrações desse ano:

Atrações Afropunk Fest 15

Nesse festival acontece um desfile de cores, através das roupas, cabelos, acessórios e uma vibe boa demais!

Confiram abaixo meus 18 looks e fotos preferidas (foi MUITO difícil mesmo escolher!). É muita flor, estampa, penteado e principalmente: CRIATIVIDADE. Que lugar de gente lindaaa 😍

*Para ver a foto grande e saber a fonte é só clicar nela.

Dica: coloque a hashtag #AfroPunk no Instagram e recebam essa beleza toda em seus olhos!

Para terminar um vídeo rápido de algumas fotos da maravilhosa Driely S., fotógrafa brasileira e responsável por algumas fotos que coloquei por aqui.

Grande beijo,

Duda @negraecrespa

LITERATURA INFANTIL EMPODERADA

Eu estava vagando pelo twitter há um mês atrás. Nesse dia vi um tweet da Taís Araújo falando que tinha recebido o livro “Flávia e o Bolo de Chocolate” da Míriam Leitão (sim, a jornalista de economia!). A legenda da foto falava sobre adoção e igualdade. Meu olho brilhou e fui correndo saber mais sobre o livro. Constatei que era um livro infantil sobre uma menina negra adotada por uma mãe branca e que quando percebeu que era diferente da mãe não gostou nada disso.

Me coloquei um pouco no lugar dela, já que nossa história inicial é a mesma. Sou negra, adotada por brancos. Não há negros na minha família (e olha que a família é grande para os dois lados kkk). Mas a segunda parte da história da Flávia é desigual a minha. Nunca me questionei sobre isso, é até estranho. Não sei se foi minha criação maravilhosa em casa, na escola ou por nem saber direito o que é essa tal diferença e sua importância. Mas nunca me senti estranha dentro da minha família, nem no colégio. Claro que eu tinha noção que minha cor e a dos outros não era igual, mas isso não fazia qualquer alteração na minha vida.

No fim da história, a Flávia (menina do livro) acaba percebendo que a diferença é algo normal e saudável para a sociedade. Adorei! Ainda mais por ser inspirado em uma história real.

Um dos meus objetivos com esse post é: leiam para seus filhos, primos, irmãs, amigas contando histórias de empoderamento! Tenho certeza que eles irão crescer com uma formação psicológica muito melhor, terão mais respeito pelas pessoas e coisas. Consequentemente serão mais felizes, não importa a etnia das crianças. Além do livro da Míriam Leitão, tenho algumas sugestões:

  • Menina Bonita do Laço de Fita, Ana Maria Machado – li na minha infância, exalta a beleza da menina pretinha. Um amor!
  • O cabelo de Lelê, Valéria Belém (sugestão do meu professor de Língua Portuguesa no Ensino Médio 💚) – a Lelê não gosta do seu cabelo, mas depois de descobrir a história por trás dele em um livro sobre a África, começa a amá-lo.
  • Por fim, não é um livro, mas sim um vídeo da Coca-Cola (abaixo). Me senti muito feliz quando assisti. O cabelo da menina é crespo, não cacheado, mas isso podem melhorar no próximo comercial. – Momento dos pais conversarem com a nova filha não biológica sobre suas diferenças físicas. Resumindo: o que vale é o amor.

Propaganda Coca-Cola 2015

Espero que tenham gostado.

Grande beijo,

Duda @negraecrespa