“Invasão” negra e feminina no Grammy 2019

“Invasão” negra e feminina no Grammy 2019

É, quase não deu pra sentir falta das rainhas Rihanna e Beyoncé nesse Grammy depois de tantas performances incríveis e prêmios maravilhosos.

Desde as nomeações, já víamos que a hegemonia masculina e branca não era predominante, como na categoria Videoclipe do Ano, por exemplo, em que todos eram negros e metade de mulheres.

Me surpreendi positivamente com a força feminina presente na premiação toda, muito por causa da anfitriã e vencedora de 15 Grammys, Alicia Keys, escolhida a dedo para passar toda a energia radiante dela e de suas “manas”, modo de fazer referência a todas as colegas artistas presentes ❤ Alicia toda doce, positiva e exalando talento não só apresentou a premiação, como foi responsável por revelar os dois grandes vencedores da noite (Gravação do Ano e Álbum do ano) e ainda fez uma das performances mais impecáveis, tocando DOIS pianos e com um medley de músicas que ela gostaria de ter escrito.

Mas a noite iniciou com 5 mulheres poderosíssimas no palco, além de Alicia, estava Michele Obama, Lady Gaga, Jennifer Lopez e Jada Smith para falar da música em suas vidas e como essa relação as fazem melhor.

O grande vencedor foi Gambino com a música This is America, que fala de violência policial e racismo em um momento tão delicado nos Estados Unidos (saiba curiosidades sobre o clipe aqui). A canção ganhou Gravação do Ano, Melhor Clipe, Melhor Música e Melhor Colaboração de Rap.

A noite teve diversas apresentações, entre elas de Camila Cabello; de Miley Cyrus; da Lady Gaga, uma homenagem à Dolly Parton com Miley Cyrus, Katy Perry, Kacey Musgraves, Linda Perry e Big Little Town; de Janelle Monaé; de H.E.R; de Diana Ross, um tributo com vozes poderosíssimas de Andra Day, Yolanda Adams e Fantasia à Aretha Franklin; solo da Kacey Musgraves; de Cardi B; da Jennifer Lopez em uma homenagem a Motown; de Dua Lipa e St. Vincent; da dupla Chloe e Halle.

Dentre os vencedores, além de Gambino, temos The Carters (Bey e Jay-Z), Lady Gaga, Dua Lipa, Kacey Musgraves, Drake, Cardi B, H.E.R, Ariana Grande e a trilha sonora de Pantera Negra.

WOMAN & BLACK POWER senhoras e senhores!

Anúncios

Dia Nacional do Livro: dicas dos livros levados para as votações – “mais livros, menos armas”

Dia Nacional do Livro: dicas dos livros levados para as votações – “mais livros, menos armas”

Oi, lindezas!

O dia de ontem (28) foi histórico por N motivos, mas uma das partes lindas foi a mobilização de eleitores levando livros consigo na hora de votar, a convite do candidato Haddad e de sua fala de “MAIS LIVROS, MENOS ARMAS”.

Aproveitando o Dia Nacional do Livro no dia de hoje, 29 de outubro, juntei alguns dos livros que vi em fotos de famosos ou não para compartilhar com vocês.

Segue as fotos dessa galera linda e abaixo a listagem dos livros:

View this post on Instagram

Ontem aconteceu uma coisa que me trouxe todo alívio e esperança que precisava para enfrentar o dia de hoje, os próximos anos, a minha vida toda. Fui em um aniversário de uma prima minha, ao chegar foi nos indicado ir até a mesa 16. Dividimos a mesa com um senhor que não conhecíamos, estava desacompanhado e muito interessado em nos conhecer. Perguntou sobre minha descendência, sobre os países que eu já conheci. Ele disse que já viajou pra quase todos os países da América Latina, e conhecia muitos outros países através dos livros que já tinha lido. O sonho dele, quando tivesse mais dinheiro, era poder montar uma biblioteca com as edições mais recentes de todos os livros que leu. – ..por enquanto foram 873 livros lidos – disse ele. Após isso, nos perguntou se lembrávamos do nosso primeiro livro, nenhum de nós soube responder. Assim, esse senhor nos contou que foi a primeira pessoa a fazer uma cirurgia para melhorar da sinusite aqui no sul, vieram médicos de São Paulo para operá-lo e ele passou dois meses em recuperação no hospital. Foi lá, aos 18 anos, na busca por algo que ajudasse a passar o tempo monótono que leu o seu primeiro livro. – Meu primeiro livro foi o Muros Altos, da Cassandra Rios. Esse livro fala sobre homofobia. Muito surpresa, perguntei o que ele sentiu ao ler um livro sobre homofobia numa época em que esse tema não era nada falado, e aí que veio a fala marcante: – Eu vou te dizer o que eu achei. Alguns anos depois, eu tive uma filha que preferiu ser um homem. Ela..na verdade ele, usa bigode e cabelos curtos. Eu amo ele e vou seguir amando sempre, por que ele é meu filho e eu sei que isso não faz diferença pois eu li sobre isso. Nada mais gratificante acordar hoje e ver pessoas indo votar com um livro na mão. Significa muito, pois não é só um livro, é um pedido por amor ❤ Independente de quem for eleito, eu vou estar defendendo sempre esta bandeira, pois histórias como essa me traz a maior certeza do que realmente precisamos. #livrosim #elenao

A post shared by Akemi Ueno (@kemiueno) on

View this post on Instagram

E seja o que Ele quiser…🙏🏿

A post shared by David Junior (@davidjunior) on

View this post on Instagram

Voto com livro 🌈

A post shared by Luis Lobianco (@luislobianco) on

View this post on Instagram

Votado ❤️

A post shared by Leticia Colin (@leticiacolin) on

View this post on Instagram

Democraticamente a(r)mada 📚

A post shared by Fernanda Paes Leme (@fepaesleme) on

View this post on Instagram

Pela Paz e pelo diálogo!

A post shared by Patricia Pillar (@patriciapillar) on

View this post on Instagram

Sorriso e força pra encarar o dia de hoje não apagam o medo, mas nos lembram que ele não pode nos dominar. Porque no dia em que ele for a única coisa que nos restar na vida, estaremos verdadeiramente perdidos. Enquanto existirmos e tivermos forças pra lutar e pernas pra correr, há esperança e se há esperança, o medo se dissipa aos poucos. Independente dos resultados de hoje a luta continua. Independente do que acontecer não vamos nos calar, esconder, esquecer. Independentemente do que acontecer, pro nosso bem ou pro nosso mal, continuaremos lutando contra esse projeto político violento e conservador que está tomando conta do nosso país. Escolhemos nossos livros: eu, o Movimento Negro Educador de @nilmalino13 e @jonasmariaa Problemas de Gênero da Butler. Cuidado nas ruas! Somos resistência mas sejamos espertos! Se está sozinha e sente que em um espaço complicado, guarda o adesivo porque sua resistência, é seu voto! Força e esperança para todos nós! ❤️ . #Haddad13 #ViraVoto #EleNão

A post shared by Nátaly Neri (@natalyneri) on

View this post on Instagram

Pela liberdade da Democracia e a força dos livros!

A post shared by Drica Moraes (@oficialdricamoraes) on

Lista de livros:

  • Autobiografia de Malcom X
  • OBAX – André Neves
  • Para educar crianças feministas – Chimamanda Ngozi Adichie
  • Um defeito de cor – Ana Maria Conçalves
  • Quem tem medo do feminismo negro? – Djamila Ribeiro
  • Cartas da prisão de Nelson Mandela
  • Mulheres, raça e classe – Angela Davis
  • O ódio que você semeia – Angie Thomas
  • Ensaio sobre a cegueira – José Saramago
  • Fico besta quando me entendem – Hilda Hist

  • O movimento negro educador – Nilda Lino Gomes
  • Problemas de Gênero – Judith Butler
  • Viva o fim – André Carvalhal
  • Na minha pele – Lázaro Ramos
  • Mulheres – Carol Rossetti
  • Mídia e racismo: ensaios – Rosalia Diogo
  • O livro dos abraços – Eduardo Galeano
  • Dona Flor e seus dois maridos – Jorge Amado
  • O livro das semelhanças – Ana Martins Marques
  • Grande Sertão: Veredas – Guimarães Rosa
  • Eu sou eternamente livre – Luiz Carlos Silveira Dias Junior
  • Ensaios de amor – Alain de Botton
  • Casamento Igualitário – Bruno Bimbi
  • A ditadura envergonhada – Elio Gaspari
  • Batismo de sangue – Frei Betto
  • A autobiografia de Martin Luther King
  • A vida como ela é – Nelson Rodrigues
  • Devassos no paraíso – João Silveiro Trevisan
  • Textos em ficção – Hilda Hilst
  • Insubmissas lágrimas de mulheres – Conceição Evaristo
  • Persépolis – Marjani Satrapi
  • A menina que roubava livros – Markus Kusak
  • O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado – Abdias do Nascimento
  • Brasil: uma biografia – Heloisa Maria Murgel Starling e Lilia Schwarcz
  • O mundo é bárbaro – Luis Fernando Veríssimo
  • Contos reunidos – Rubem Fonseca
  • Cartas perto do coração – Fernando Sabino e Clarice Lispector

 

Baita seleção de títulos, né?

BOA LEITURA ❤

Grande beijo,

Duda Buchmann